Bye bye comprimido azul Há uma dieta que ajuda a combater a disfunção erétil | TVFORTALEZA.com.br 100% Internet

Associada à hipertensão, a disfunção erétil pode ser combatida com a adoção da dieta mediterrânica, segundo aponta um novo estudo. Esta dieta aumenta também a capacidade física e a circulação sanguínea.   Os homens têm uma probabilidade de quase 50% de...

notícias, jornalismo, reportagens

Bye bye comprimido azul Há uma dieta que ajuda a combater a disfunção erétil

Publicado por: Redação
01/09/2021 16:51:16
Cortesia Pixabay
Cortesia Pixabay

Associada à hipertensão, a disfunção erétil pode ser combatida com a adoção da dieta mediterrânica, segundo aponta um novo estudo. Esta dieta aumenta também a capacidade física e a circulação sanguínea.

 

Os homens têm uma probabilidade de quase 50% de terem alguma forma de disfunção erétil, especialmente com o avançar da idade, mas mudanças na alimentação podem ser a solução para este problema.

 

Já há séculos que a Humanidade tenta resolver esta condição: entre egípcios que usavam corações de crocodilos bebés, até aos gregos que recorriam a besouros esmagados, estudos que apontam o veneno de aranha como uma ajuda ou o mágico comprido azul. No entanto, parece que a solução estava na dieta mediterrânica este tempo todo.

 

Um estudo apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia avaliou os efeitos desta dieta que privilegia as frutas, os vegetais, a fibra e o azeite e um consumo mais reduzido de carnes vermelhas em 250 homens com uma idade média de 56 anos, com hipertensão e disfunção erétil.

 

A forma física foi avaliada com um teste numa passadeira e foram feitas análises sanguíneas para se saber os níveis de testosterona. O nível de disfunção erétil de cada participante também foi julgado com cinco questões. Os valores oscilam de 0 a 25 – quanto mais perto de 25, melhor a performance erétil.

 

A adesão dos participantes à dieta foi analisada através de um questionário, com resultados entre 0 e 55, sendo que quanto mais alto o valor, maior tinha sido o respeito do participante às regras alimentares. Os investigadores concluíram que os homens com um resultado acima de 29 tiveram melhores resultados.

 

“No nosso estudo, consumir uma dieta mediterrânica foi associado a uma melhor capacidade de exercício, artérias mais saudáveis e melhor circulação sanguínea, níveis mais altos de testosterona e uma melhor performance erétil“, explicou Athanasios Angelis, autor do estudo, num comunicado.

 

O investigador arremata: “As conclusões sugerem que a dieta mediterrânica pode assumir um papel na manutenção de parâmetros de saúde vascular e qualidade de vida em homens de meia-idade com hipertensão e disfunção erétil”.

 

Por Adriana Peixoto,

Originalmente Publicado por: Planeta ZAP //

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar